terça-feira, 15 de novembro de 2011

Diabetes

Ontem, 14/11,  foi o Dia Mundial do Diabetes.  Um dia escolhido mundialmente para chamar a atenção das pessoas sobre os perigos do Diabetes.  Por isso, uma postagem inteirinha sobre esta doença.
De acordo com a ADA (Associação Americana de Diabetes) os níveis glicêmicos devem estar entre 70 e 99 mg/dl no exame glicemia de jejum.  É importante, para garantir um resultado confiável obedecer o período de jejum que é de 8 a 12 horas.  Quando o indivíduo apresenta alterações desse valor e de acordo com estes níveis de alteração o médico pode indicar um exame complementar: Teste de Tolerância à Gligose, que consiste na administração de uma substância aquosa com 75mg de glicose por via oral e retirada do sangue venoso para análise após duas horas.  Para este exame, o indivíduo com taxas entre 140 e 199 mg/dl é considerado pré diabético enquanto indivíduos com taxas acima de 200mg/dl são considerados diabéticos.
Mas afinal, o que é o diabetes?

DIABETES TIPO1

Diabetes Melitus tipo 1 é uma doença auto-imune que acontece quando as células beta produtoras de insulina são destruídas.  Isso acontece por engano, porque o organismo identifica estas células como corpos estranhos.  Esta é uma reação auto-imune que ocorre também em outras doenças, como esclerose múltipla, lupus e doenças que atingem a glândula tireóide.
A Diabetes tipo 1 surge então, quando o organismo deixa de produzir ou produz quantidades muito pequenas de insulina.  Como a insulina é extremamente necessária no nosso organismo, a pessoa com DM1 tem que injetar diariamente insulina, a fim de regularizar as taxas de glicose no sangue.
Níveis muito altos de glicose no sangue, com o passar dos anos, podem levar a cegueira, problemas nos rins e coração. 
Não há uma única causa para o surgimento do DM1, sabe-se que algumas pessoas tem desde o nascimento um gene que predispõe a doença, mas existem outras pessoas que apresentam o mesmo gene e não apresentam diabetes.  O diabetes pode aparecer em pessoas de qualquer idade, sendo o tipo DM1 mais frequente em pessoas com menos de 35 anos.


DIABETES TIPO 2:

O Diabetes tipo 2 apresenta maior fator hereditário que o tipo 1.   Há uma grande relação entre o Diabetes do tipo 2 e a obesidade e o sedentarismo.  Diferentemente do tipo 1, no Diabetes tipo 2, há  um quadro de resistência à insulina, ou seja, o pâncreas não para a produção de insulina, mas as céluals adiposas (de gordura) e musculares apresentam alguma falha no receptor para insulina, que não consegue ser metabolizada. 
Em alguns casos, o Diabetes tipo 2 regride somente com o início de uma rotina de hábitos mais saudáveis - atividade física e alimentação saudáveis.  Em outros casos, é preciso o uso de medicações orais e às vezes até mesmo insulina.

Fique atento aos seguintes sintomas:

* Vontade de urinar diversas vezes;
* Fome frequente;
* Sede constante;
* Perda de peso;
* Fraqueza;
* Nervosismo;
* Mudança de humor;
* Nauseas e vômitos;
* Infecções frequentes;
* Dificuldade na cicatrização de feridas;
* Formigamento nos pés;

Existem ainda, outros tipos de diabetes, entre eles o Gestacional, que é bastante comum.  Toda gestante que realiza os exames pré natais de maneira adequada, faz exames para verificar a taxa de glicose no sangue.

Para maiores informações, acesse o site da Sociedade Brasileira de Diabetes em: http://www.diabetes.org.br/

3 comentários:

  1. Muito bom seu blog! Parabens.. adorei as informacoes

    Já sou sua seguidora.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Passei, vi. li, gostei. Parabéns pelo conteúdo do seu blog... Aguardo a sua visita no meu blog; http://inkdesignerstampas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Seu blog é maravilhoso e volto logo pra comentar, esta bem?
    Ja seguindo.
    Bjkas

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita !